Renault promove Open Fórum de trânsito com o Observatório Nacional de Segurança Viária

Renault promove Open Fórum de trânsito com o Observatório Nacional de Segurança Viária

Evento fomentou o debate sobre o panorama de segurança da última década de trânsito no Brasil e sobre os esforços em reduzir vítimas fatais de trânsito

No mês do Movimento Maio Amarelo, a Renault do Brasil, por meio do Instituto Renault, promoveu, em parceria com o Observatório Nacional de Segurança Viária o “Open Fórum de Trânsito Renault: Respeito e Responsabilidade, Pratique no Trânsito”. Trata-se de um debate com especialistas sobre o panorama de segurança da última década de trânsito no Brasil e as expectativas para os próximos dez anos.

Participaram do fórum o vice-presidente do Instituto Renault e diretor de comunicação da Renault do Brasil, Caique Ferreira, a gestora de comunicação do Observatório Nacional de Segurança Viária, Daniela Gurgel e o mestre em sociologia (UnB) e especialista em educação e segurança no trânsito, Eduardo Biavati.

“Um dos eixos de atuação do Instituto Renault é educação para segurança no trânsito. Por isso, ao longo dos dez anos do Instituto Renault temos realizado diversas ações visando sensibilizar os diversos atores da sociedade brasileira, visando um trânsito com mais respeito e responsabilidade”, explica Caique Ferreira.

No encontro, foram apresentados os resultados dos esforços em reduzir o número de vítimas fatais no trânsito brasileiro, buscando alcançar os objetivos desenhados pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para a última década.

Apesar dos esforços em reduzir o número de vítimas fatais no trânsito na última década, como a adoção de tecnologias obrigatórias de segurança veicular, o maior rigor da lei com a adoção de iniciativas como a Lei Seca e o aumento da conscientização dos motoristas como o Movimento Maio Amarelo, criado em 2014, não foram atingidas as metas propostas pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, entre os anos de 2014 e 2020.

Em 2019, segundo o Ministério da Saúde tivemos 31.945 vítimas fatais em acidentes de trânsito, ou seja, o menor número desde 2002. No entanto, esse número representa uma morte a cada 17 minutos. Os dados de 2020 ainda não foram consolidados.

“Toda morte no trânsito é inaceitável. Esse conceito de implantar a cultura da segurança viária na sociedade é aplicado em todos os países que, hoje, são exemplos em segurança no trânsito. Por isso que precisamos unir a iniciativa privada, a sociedade civil organizada e, também, o poder público para que, juntos, possamos trazer segurança para quem precisa sair de casa todos os dias”, afirma Daniela.

O panorama para a próxima década do trânsito, com a adoção de sistemas de transporte mais seguros e sustentáveis, alinhados com os 17 Objetivos Globais Para o Desenvolvimento Sustentável, foi abordado no evento por Eduardo Biavati: “A Segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito é uma oportunidade de revermos nossas ações e hábitos no trânsito. Isso é muito importante, pois temos que buscar alcançar os novos objetivos de redução de vítimas fatais, diferentemente do que ocorreu na década passada. Somente por meio da educação e conscientização de cada um de nós será possível mudar a dura realidade dos números atuais.”

O Open Fórum de Trânsito Renault é uma das diversas iniciativas da Renault do Brasil, que recentemente se tornou signatária do programa Laço Amarelo, como objetivo sensibilizar para reduzir o número de acidentes de trânsito no Brasil.

Sem Comentários

Insira um Comentário