Inverno exige cuidados extras com a bateria do carro

Inverno exige cuidados extras com a bateria do carro

Prevenção é a chave para garantir que o veículo dê partida e tenha um desempenho confiável em qualquer estação

O inverno chegou ao Brasil e as baixas temperaturas exigem cuidados especiais com as baterias dos veículos. A Heliar, marca de baterias líder nas montadoras, compartilha algumas dicas para minimizar a ocorrência das panes comuns em dias mais frios.

Adilson Ramos, coordenador de Assistência Técnica da Clarios, responsável pela produção da marca Heliar, explica que as baixas temperaturas dificultam o processo de ignição, aumentando as chances de os veículos apresentarem panes no sistema elétrico. “Nos dias mais frios, o óleo do motor se torna mais espesso, por estar resfriado. Dessa forma, a partida no carro acaba exigindo mais energia da bateria”, destaca.

Sujeira, fuligem e corrosão nos terminais da bateria aumentam a resistência elétrica e isso faz com que a bateria funcione mais do que o necessário. O surgimento de um pó branco (azinhavre-zinabre) ao redor dos terminais pode indicar um caso de corrosão. Nesse caso, o ideal é buscar um serviço especializado para fazer a avaliação.

Para não ficar “sem energia” durante o inverno, a Baterias Heliar recomenda a verificação de alguns itens de segurança do veículo para poupar e prolongar a vida útil do equipamento. Confira essas dicas da Heliar:

Observe o reservatório – verifique se o veículo possui o reservatório de partida a frio, mantendo este sempre abastecido com gasolina de boa qualidade.

Analise os cabos – Confira o estado dos cabos e terminais da bateria.

Faça uma checagem preventiva – a bateria funciona em conjunto com o motor de partida e o alternador, que também devem ser inspecionados periodicamente ou assim que quaisquer sinais de desgaste ou corrosão aparecerem.

Verifique a idade da sua bateria – As baterias têm vida útil média de quatro ou cinco anos e dependendo de quando foi instalada pode ser que este período esteja chegando ao fim. Para verificar a data em que a bateria foi enviada do fabricante normalmente, procure o selo estampado ou gravado na parte superior ou lateral da bateria, dependendo do fabricante. Procure uma letra e um dígito, com a letra indicando o mês em que a bateria do carro foi fabricada e o dígito indicando o ano de fabricação. Por exemplo, se sua bateria dizia “D19”, ela foi enviada em dezembro de 2019 e tem cerca de dois anos. Essa marcação também pode ser por semana e ano. Por exemplo: 01/20  – semana 1 de 2020.

Aguarde para ligar os equipamentos – antes de dar a partida no veículo, certifique-se de que todos os equipamentos elétricos estejam desligados, por exemplo: rádio, ar condicionado, etc.

Dê um tempo antes de sair – após dar a partida, permaneça pelo menos 15 minutos com o veículo ligado. Este tempo, em média, é suficiente para que o alternador reponha a carga total que a bateria perdeu ao fornecer energia na partida.

Evite ligar e desligar o carro durante um congestionamento – nessa situação, opte pelo uso do freio de mão. Partidas sucessivas além de descarregar a bateria  contribui para reduzir a sua vida útil.

Não deixe o som ligado quando o carro estiver desligado – pois essa demanda elétrica recairá totalmente na bateria.

Não esqueça da manutenção – faça revisões periódicas no veículo sempre com profissionais capacitados.

Por fim, atente-se aos sinais do painel e a luzes oscilando, pois isso pode demonstrar algum problema no alternador. Caso o motorista perceba que a luz de anomalia no painel esteja acesa, é preciso procurar a ajuda de um especialista como um eletricista. “Esse profissional pode identificar a origem da falha, fazer um teste funcional para medir a vida útil da bateria e identificar se o alternador está realizando a recarga corretamente”, indica o coordenador de Assistência Técnica.

Sem Comentários

Insira um Comentário