Dakar 2022: Marcelo Medeiros vence a 10ª etapa nos quadriciclos

Dakar 2022: Marcelo Medeiros vence a 10ª etapa nos quadriciclos

O maranhense, que partiu em quinto, foi recuperando posições até assumir a ponta no penúltimo “waypoint”. O piloto da Tagracing Team completou o percurso de 375 km em 4h11min04seg. O resultado fez o titular da Yamaha Raptor 700, #183, subir uma casa na classificação geral da competição, em 6º

Marcelo Medeiros, piloto da Tagracing Team, foi o mais rápido e conquistou a vitória na 10ª etapa do 44° Dakar, entre os Quadriciclos FIM. O titular da Yamaha Raptor 700, #183, finalizou o trecho cronometrado do dia, de 375 quilômetros, entre Wadi Ad-Dawasir e Bisha, em 4h11min04seg. No acumulado geral da competição, o maranhense, tetracampeão do Sertões, subiu mais um degrau, ficando agora na 6ª posição, com o total de 64h50min32seg.

A 10ª especial, nesta quarta-feira, cumpriu a promessa de ser uma das mais rápidas da edição, ao mesmo tempo que foi agradável aos olhos. Uma etapa em que os competidores, em meio às variações de relevo e cores, precisaram ter em mente que pressa gera desperdício, especialmente quando se trata de navegar pelas inúmeras interseções, que são a marca registrada das rotas sauditas. Uma etapa em que predominou o prazer em conduzir e a contemplação de cenários maravilhosos.

Medeiros largou em quinto e foi recuperando posições já na chegada da segunda zona de controle (km85), quando o argentino-americano Pablo Copetti, líder da prova até então, fundiu o motor. Naquele trecho, o piloto da Tagracing Team ultrapassou o polonês Kamil Wisniewski, assumindo o segundo lugar. No penúltimo “waypoint” (km258), o maranhense conseguiu conquistar a dianteira da prova e, a partir dali, abriu vantagem em relação aos concorrentes, cruzando a linha de chegada 2min25 a frente do segundo colocado.

“Hoje foi um daqueles dias em que tudo deu certo. Fui para a largada bastante focado e o quadri estava funcionando redondo e contribuiu para este excelente resultado. Foi um percurso de muitas dunas e muitos desfiladeiros. Consegui passar todos os quadriciclos e ganhar a etapa. Estou muito feliz, com a vitória”, comemora o maranhense.

Para a reta final deste Dakar, o piloto segue com a expectativa de terminar o evento na melhor classificação possível. “Faltam só duas etapas. E teremos um novo percurso de areão e dunas pela frente para ultrapassar. Vai ser pedreira. Agora, vamos só revisar o equipamento para que amanhã tenhamos mais uma conquista”, aposta o piloto maranhense, que faz sua estreia em competições oficiais fora do terreno sul-americano.

Nesta quinta-feira, 13, o rali permanece em Bisha, onde será disputada outra especial em forma de laço em torno da cidade, a sexta prova neste formato desde o início do evento. Um novo trecho que promete muitos desafios. Mais da metade será em dunas de todo tipo, formas e tamanhos, incluindo as de areia mais fofas que o deserto reserva. A última batalha que porá em teste as condições físicas e psicológicas dos competidores, bem como a resistência de suas máquinas, antes da finalíssima especialmente

Depois, a caravana segue de retorno à Jeddah, sede da grande final da competição. O piloto da Tagracing Team e seu Yamaha Raptor 700 vão percorrer, durante estas duas primeiras semanas do ano, a um total de 8.404 quilômetros, dos quais 4.129 km são de especiais cronometradas e o restante divididos entre trechos iniciais e finais de deslocamento.

Dentro do Dakar, Marcelo Medeiros teve outras três participações, quando a competição aconteceu na América do Sul. Em sua estreia, em 2016, e no ano seguinte, o maranhense não finalizou a prova. Em 2018, ficou em quarto lugar entre os quadriciclos. Neste ano, cada trecho do Dakar 2022 conta pontos individualmente para o Mundial de Cross Country da Federação Internacional de Motociclismo (FIM).

Marcelo Medeiros conta com patrocínio da Mardisa / Mercedes-Benz, através da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo do Estado do Maranhão, no Dakar 2022.

DAKAR 2022

RESULTADO 10ª ETAPA – QUADRICICLOS FIM

TOP 10 (EXTRA-OFICIAL) (até 12h)

1) #183 Marcelo Medeiros (BRA), Tagracing Team,  4h11min04seg

2) #175 Kamil Wisniewski (POL), Orlen Team, 4h13min29seg

3) #174 Alexandre Giraud (FRA), Yamaha Racing/ Smx Dragon, 4h13min29seg

4) #192 Francisco Moreno (ARG), Drag’on Rally Team, 4h17min48seg

5) #185 Zdenek Tuma (CZE), Barth Racing Team, 4h42min12seg

6) #182 Nicolas Robledo Serna (COL), Equipo Colombia 4X4, 5h44min33seg

7) #186 Carlos Alejandro Verza (ARG), Verza Rally Team, 5h44min57seg

8) #173 Pablo Copetti (USA), Del Amo Motorsports/ Yamaha Rally Team, 29h45min00seg*

9) #188 Vincent Padrona (FRA), Drag’on Rally Team, 37h45min00seg*

10) #195 Àlex Feliu (ESP), Àlex Feliu Competición, 40h15min00seg*

 

CLASSIFICAÇÃO GERAL (após 10 etapas) – QUADRICICLOS FIM

TOP 10 (EXTRA-OFICIAL) (até 12h)

1) #174 Alexandre Giraud (FRA), Yamaha Racing/ Smx Dragon, 42h21min01seg

2) #175 Kamil Wisniewski (POL), Orlen Team, 44h57min47seg

3) #192 Francisco Moreno (ARG), Drag’on Rally Team, 45h04min32seg

4) #185 Zdenek Tuma (CZE), Barth Racing Team, 49h54min57seg

5) #186 Carlos Alejandro Verza (ARG), Verza Rally Team, 58h23min18seg

6) #183 Marcelo Medeiros, Tagracing Team, 64h50min32seg

7) #173 Pablo Copetti (USA), Del Amo Motorsports/ Yamaha Rally Team, 68h15min47seg*

8) #182 Nicolas Robledo Serna (COL), Equipo Colombia 4X4, 88h09min53seg

9) #188 Vincent Padrona (FRA), Drag’on Rally Team, 107h49min32seg*

10) #195 Àlex Feliu (ESP), Àlex Feliu Competición, 132h37min41seg*

Sem Comentários

Insira um Comentário