Comprar um carro ou alugar, vale a pena pesquisar

Comprar um carro ou alugar, vale a pena pesquisar

Em levantamento feito pela Turbi, foram analisados aspectos relacionados ao modelo dos veículos e a média de uso do proprietário

A alta no preço dos veículos novos no último ano fez quem estivesse querendo comprar um carro, recuar um pouco e pensar em qual seria a melhor opção: investir na compra de um carro ou alugar um veículo? De acordo com levantamento feito pela Turbi, empresa de tecnologia de locação de veículos 100% digital, a melhor opção pode variar e muito, interferindo na decisão de compra.

Para realizar o estudo de viabilidade foram levados em consideração dois fatores: os modelos de carros, neste caso o HB20, e a média de uso dos veículos por parte dos proprietários. De acordo com levantamento divulgado no Summit Mobilidade Urbana 2019, uma pessoa deixa, em média, seu carro parado na garagem por aproximadamente 80% do tempo durante o dia, o que, em muitos casos, acaba se tornando inviável manter um veículo em casa, devido aos seus elevados custos fixos, como impostos, custo de capital e de manutenção.

“A vantagem de quem procura um Turbi é que essa pessoa pode usar o carro pelo tempo que precisar. Seja para quem quer só por uma hora ou para quem quer por 12 meses. O usuário consegue localizar o carro mais próximo de onde está sem se preocupar com as burocracias de ter um carro próprio, como pagar impostos, fazer manutenção, dentre outras coisas. Além disso, eles têm a opção de escolher o veículo que mais se adequa a situação que estejam, seja um hatch mais acessível, o espaço de um sedan, o conforto de um SUV ou a experiência de um Mini Cooper”, analisa o CEO da Turbi, Diego Lira.

Segundo o levantamento, considerando um HB20 Hatch Style 1.6 automático 0km, com preço aproximado de R$ 99.000, o gasto mensal com esse tipo de veículo, considerando compra financiada, pode chegar a bem mais de R$ 3.000 por mês, na média de 2 anos de uso. O valor foi analisado também pensando depois da venda do carro e ainda podendo ter o acréscimo das variáveis de reajustes de IPVA, seguro, licenciamento, DPVAT, manutenção e combustível, além do modelo de financiamento adotado pelo comprador. Alugando um carro nos moldes que a Turbi atua, o valor fica em torno de R$ 2.340.

“Outro comportamento que temos identificado junto aos clientes que começaram a usar a Turbi nos últimos meses é a substituição do veículo próprio pelo uso dos nossos. Uma vez que os seminovos se valorizaram e que estavam usando menos o veículo com o home office, essas pessoas optaram pelo aluguel, seja para viagens curtas ou longas. Tivemos um crescimento de mais de 600% na procura por nossos aluguéis semanais e mensais no último ano”, pontua o CEO da Turbi.

A opção de alugar um carro por horas acaba sendo vantajosa quando se observa a capilaridade do sistema da Turbi. Com veículos nas cidades de São Paulo, Guarulhos, Santo André, São Caetano, São Bernardo, Osasco, Barueri e Taboão da Serra, além de todos os estacionamentos com Turbi funcionando 24h por dia, durante os 7 dias da semana, alugar um carro no momento em que você deseja usar se torna mais fácil e vantajoso.

“Nossa presença nessas cidades permite ao usuário ter acesso aos veículos sem a necessidade de usar outros modais para conseguir chegar a um de nossos carros. A vantagem é que o cliente pode locar o veículo por um mês, por exemplo, e depois desse período pode continuar com ele sem precisar renovar o aluguel. Ao passar do período contratado, o usuário começa a pagar pelas horas adicionais, que são mais baratas do que as horas normais. Caso o usuário não precise do carro por um longo período, ele pode devolvê-lo e depois alugar novamente, sem pagar pelo período que não vai utilizá-lo. Temos a intenção de que o usuário possa ter carros sempre próximo de onde estiverem, o que pode ser um fator determinante na hora de pensar se vale ou não a pena ter um carro próprio”, finaliza Lira.

Sem Comentários

Insira um Comentário