Piquet Jr domina Lamborghini Super Trofeo em NOLA

Piquet Jr domina Lamborghini Super Trofeo em NOLA

Nelsinho troca pneus de chuva por slicks no início da corrida 1 e disputa pódio até a última volta na corrida 2

Com uma impecável leitura de corrida e um tanto de ousadia, Nelson Piquet Jr acrescentou neste fim de semana mais uma categoria ao seu amplo currículo de vitórias. O embaixador da Motul apostou em realizar um pit-stop extra para trocar pneus de chuva para slicks no início da primeira corrida da rodada dupla do Lamborghini Super Trofeo no NOLA Motorsport Park. Acertou em cheio.

Com pista limpa e seguidas voltas com entre 10s e 15s mais rápido que os líderes, ele escalou o pelotão com autoridade e chegou a abrir mais de 30s com o carro #30 da equipe ANSA na segunda metade da corrida. A três voltas do fim foi acionada uma bandeira amarela, neutralizando o pelotão para resgate de um carro atolado em área de escape, de maneira que a quadriculada veio com o safety-car na pista.

O primeiro campeão mundial da FIA Fórmula E teve na pista da Louisiana seu primeiro contato com o Lamborghini Huracán Super Trofeo Evo2 e rapidamente se adaptou ao novo bólido com 620 HP de potência. Piquet cravou o segundo tempo no quali da corrida 1. Então na corrida exibiu toda sua habilidade e repertório para alterar a estratégia e vencer pela primeira vez.

Na corrida deste domingo, toda disputada em pista seca, Piquet largou em terceiro e caiu uma posição no início. O primeiro stint foi marcado por duas bandeiras amarelas, impedindo o carro #30 de abrir mais vantagem sobre a concorrência até a janela de pit-stops.

Como ele corre solo, seu tempo mínimo de parada é 3s mais longo que o dos carros concorrentes, que competem com duplas. Mesmo assim, finalizada a janela de paradas mandatórias, o carro #30 aparecia em quarto novamente. A margem para o líder era de 3.5s e restavam 15 minutos até a bandeirada.

A disputa pelo segundo lugar seguiu aberta até a volta final, inclusive com turbulência pelos concorrentes às posições de pódio tendo que negociar ultrapassagens sobre retardatários na volta final. Nelsinho vinha em terceiro, usando o tráfego com habilidade. Mas contato entre outros carros da disputa acabaram jogando a Lambo #88 desgovernada em cima do #30 de Nelsinho, que ainda tentou uma manobra evasiva, mas acabou coletado e não recebeu a bandeirada.

“A decisão do pit-stop no início tinha seu componente de risco, mas se mostrou correta. Os pneus de chuva se degradavam muito rápido, o time fez um bom trabalho nos pits trocando para os slicks e foi uma guiada muito técnica e prazerosa fazer meu trabalho na pista depois, ganhando tempo com o piso ainda escorregadio. No domingo a corrida foi muito boa também e acho que daria um pódio, mas acabei sem ter para onde ir na volta final depois que outros se tocaram e veio um carro rodando em cima do meu. De todo modo, foi um bom fim de semana. Digo sempre que eu amo correr e estou disponível para qualquer oportunidade. Faltava ganhar aqui no Lamborghini Super Trofeo e fico contente com a vitória do sábado, especialmente pela maneira como ela foi construída.”, finalizou o vencedor da prova.

Sem Comentários

Insira um Comentário