Cuidados para evitar falhas de partida em dias frios

Cuidados para evitar falhas de partida em dias frios

Especialista dá dicas de como proceder no frio

O outono e o inverno são marcados por dias frios. Nestas estações, é comum que os veículos apresentem dificuldade na partida devido às baixas temperaturas e, de acordo com os especialistas da Magneti Marelli, isso ocorre, em geral, por causa de problemas não diagnosticados a até mesmo por conta do desgaste em componentes importantes do sistema de alimentação de combustível e de ignição.

Componentes essenciais para partidas eficazes nos dias frios como velas aquecedoras, bomba de partida a frio e solenoides, que devem ser priorizados nas revisões periódicas, especialmente nesta época do ano. Entenda o funcionamento de cada um deles:

Velas aquecedoras

As velas aquecedoras são utilizadas em veículos movidos a diesel e atuam no pré e no pós-aquecimento da câmara de combustão para evitar falhas na partida e na fase fria. Esse componente garante que o ar admitido seja aquecido a uma temperatura de até 900°C, proporcionando as condições ideais para que se inicie a combustão. Quanto mais rápido a câmara de combustão é aquecida, menor será o tempo de partida do motor.

Com o motor em funcionamento, as velas se mantêm acionadas por um determinado período para evitar eventuais falhas enquanto o propulsor não atinge a temperatura ideal de operação. Assim, com a função de proporcionar partidas mais rápidas e temperaturas mais adequadas na câmara de combustão durante a fase fria do motor, as velas aquecedoras contribuem para uma maior da vida útil da bateria e do motor de partida, além da redução do nível de emissão de poluentes e do consumo de combustível.

Bomba de partida a frio

Os veículos movidos a Etanol ou FlexFuel são dotados de um sistema de partida a frio e, nos modelos mais novos, esse sistema promove o aquecimento da galeria de combustível, que o distribui para os bicos injetores. Para os demais modelos, utiliza-se um reservatório adicional de gasolina.

A Bomba de partida a frio é posicionada nesse reservatório, sendo responsável pelo bombeamento da gasolina para o sistema de alimentação, facilitando, assim, que o motor entre em funcionamento, principalmente nos dias mais frios, já que esse tipo de combustível é mais volátil do que o etanol. O componente está presente em veículos movidos a etanol e em todos os modelos Flex que possuem tanque adicional de gasolina.

Solenoide de partida a frio

Nos sistemas que utilizam reservatório adicional de gasolina, além do reservatório e eletrobomba existem também mangueiras e solenoide, responsáveis, respectivamente, por permitir a passagem e a injeção de gasolina no momento da partida a frio em veículos movidos aa etanol e nos Flexfuel.

Ao ligar o carro, a UCE (Unidade de Comando Eletrônico) faz a leitura de todos os sensores, entre eles o sensor de temperatura do fluido de arrefecimento do motor, que informa se existe a necessidade de acionar o sistema de partida a frio. Em muitos casos, é possível ouvir o ruído característico do funcionamento do sistema, tanto na partida como em acelerações durante a fase fria.

Segundo a Magneti Marelli, na maioria dos veículos o sistema de partida a frio é acionado por meio de um relé quando a temperatura do fluido do sistema de arrefecimento está abaixo de 16°C. A eletrobomba se encarrega de manter o sistema pressurizado e a válvula solenoide se encarrega de controlar o fluxo de combustível que será injetado.

Dicas importantes para o funcionamento do sistema

De acordo com a Magneti Marelli, é importante que o reservatório adicional seja abastecido com gasolina aditivada. Isso porque a quantidade de combustível injetado na partida a frio é muito pequena e, se o sistema é acionado poucas vezes, a gasolina comum pode perder suas características se ficar muito tempo “parada” no reservatório. Já a gasolina aditivada mantém suas propriedades por mais tempo.

Além disso, é preciso ficar atento para o abastecimento desse sistema. A ausência do combustível no reservatório provoca o ressecamento das borrachas de vedação, ocasionando vazamentos.

Sem Comentários

Insira um Comentário